PT, Lula e Dilma: a ditadura do aborto no Brasil

Leia e assista:

Vídeos e textos sobre a legalização do aborto no Brasil

Anúncios

25 Respostas to “PT, Lula e Dilma: a ditadura do aborto no Brasil”

  1. Cristiane Rozicki Says:

    Eugenia e Anencefalia. Este tema não pode ser simplificado como pretendem falsos juristas, abortistas e políticos partidários, petistas e governo.

    DTN é questão de programas de saúde pública em várias populações civilizadas, NUTRIÇAO e Vitaminas para a mãe em toda gestação.

    Primeiro porque a incidência de anencefalia tende a diminuir quando é cuidada a saúde das mães, com administração do ácido fólico àquelas que têm deficiência de vitaminas e consumo de ovos; e diminui a incidência das DTNs quando é feita a vigilância sanitária do índice de poluição.
    Segundo porque os “anencefalos” estão vivos e existem os que podem viver por muitos anos. Terceiro, para decretá-los mortos embora estando vivos, farão alteração no conceito de morte, uma antecipação de morte que não será morte de fato, viabilizando outros tantos procedimentos prognósticos e utilizando-os para qualquer pessoa doente ou não, deficiente ou não. E a Constituição brasileira está em vigor. Cristiane Rozicki

    “Na década de 1950 e 1960, antes do uso de técnicas de ultra-som para monitorar o desenvolvimento fetal, as taxas de prevalência de anencefalia variou 1,39-1,93 por 1.000 nascimentos [D. Alan Shewmon, “Anencefalia: Aspectos Médicos selecionados”, Hastings Center Relatório 18,5 (1988): 11-19]. Actualmente, a taxa de prevalência se acredita ser de cerca de 0,3 por 1.000 nascidos vivos. No entanto, esta taxa não inclui fetos de gestações que são terminados ou ainda nascido. Um estudo recente rastreadas a ocorrência de anencefalia tanto no momento do nascimento e até 20 semanas de idade gestacional ao longo de um período de tempo de 15 anos. Ao nascer, a taxa de prevalência foi de 0,24 por 1.000 nascimentos. Até 20 semanas, a taxa de prevalência foi de 0,79 por 1.000 gestações. Durante o período de 15 anos, essas taxas permaneceram constantes [TJ Owen, J.L. Halliday, C.A. Stone, “Defeitos do Tubo Neural em Victoria, Austrália: Potenciais fatores contribuintes e implicações na saúde pública”, Australian & New Zealand Journal of Public Health 14,6 (2000): 584-9 (embora este estudo foi realizado na Austrália, é consistente anteriores, com estudos menores realizados em vários locais os EUA)]. Uma razão possível para a prevalência diminuiu ao longo dos últimos 4 a 5 décadas é melhorada nutrição pré-natal, particularmente, um aumento da ingestão de ácido fólico, estudos sugerem que reduz a incidência de defeitos do tubo neural em geral por 19-50 por cento [MA Honein, L.J. Paulozzi, T.J. Mathews, et. al, “Impacto da fortificação com ácido fólico do Abastecimento dos EUA sobre a ocorrência de defeitos do tubo neural,” Journal of the American Medical Association 285, 23 (2001) :2981-6;. CE Butterworth, Jr., A. Bendich, “O ácido fólico ea prevenção de defeitos congênitos,” Annual Review of Nutrition 16 (1996): 73-97]. Há, no entanto, nenhuma cura para anencefalia, e muitos médicos recomendam abortar o feto, a fim de reduzir o risco de complicações que podem resultar da continuidade da gravidez, e numa tentativa de aliviar a ansiedade na parte da mãe e da família.
    http://www.ascensionhealth.org/index.php?option=com_content&view=article&id=108&Itemid=172

    HOJE, JÁ É RECONHECIDO O OVO como alimento mais completo para a mãe e a criança no período pré-natal.
    “A colina consumida pela mãe pode influenciar o desenvolvimento cerebral do feto e do bebê, aumentando a formação de neurônios durante a gestação e a amamentação. Isso pode exercer uma influência decisiva na sua capacidade de aprendizado futura e, portanto, na sua capacidade de competir por oportunidades no ambiente profissional quando adulto. Vários estudos já mostraram que a colina é tão ou mais importante do que o ácido fólico durante a gestação. Pesquisas futuras devem demonstrar efeitos positivos da colina sobre a evolução de doenças neurodegenerativas, tais como a doença de Alzheimer e a doença de Parkinson. Isso porque o cérebro do idoso tem menor capacidade de captar a colina circulante, sendo mais sensível às conseqüências negativas de uma dieta pobre em colina.” Alerta Dr. Cícero Galli Coimbra, em Ovo é o principal alimento para produção de novas células.
    Disponível em
    https://biodireitomedicina.wordpress.com/2009/09/22/ovo-e-o-principal-alimento-para-producao-de-novas-celulas
    ——

  2. Vídeos e textos sobre a legalização do aborto no Brasil | Objeto Dignidade Says:

    […] PT, Lula e Dilma: a ditadura do aborto no Brasil […]

  3. Falsidades em torno da questão do aborto | Objeto Dignidade Says:

    […] PT, Lula e Dilma: a ditadura do aborto no Brasil […]

  4. ESTATÍSTICAS DO ABORTO | Objeto Dignidade Says:

    […] PT, Lula e Dilma: a ditadura do aborto no Brasil […]

  5. O governo brasileiro e a falácia sobre aborto | Objeto Dignidade Says:

    […] PT, Lula e Dilma: a ditadura do aborto no Brasil […]

  6. O mito da medicina cubana e médicos cubanos no Brasil | Objeto Dignidade Says:

    […] PT, Lula e Dilma: a ditadura do aborto no Brasil […]

  7. Sem-terra formados em Cuba pedem importação de médicos | Objeto Dignidade Says:

    […] PT, Lula e Dilma: a ditadura do aborto no Brasil […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: